sábado, 2 de junho de 2018

Abstracto

Desenho I - Caneta sobre papel - PN

5 comentários:

Fá menor disse...

Gosto tanto! É lindo, parabéns!

Beijinhos

Jaime Portela disse...

Gostei imenso deste abstracto.
Bom fim de semana, amiga PN.
Beijo.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá, abstracto que chama atenção.
Continuação de feliz semana,
AG

Manuel Luis disse...

Navegadores por mares nunca antes navegado.

Ana Freire disse...

Este abstracto, faz-me divagar... por uma série de coisas, que à primeira vista, num repente, a ele associo...
A parte debaixo, faz-me lembrar um barco vicking... a parte de cima, parecem-me os capacetes de guerra usados no tempo da I e II Guerras Mundiais... as duas tubagens, associa-os a uma qualquer dicotomia... e a metade da esfera... ao palco onde tudo ocorre... aqui mesmo... neste terceiro calhau que gira em torno do Sol...
Juntando, isto tudo... parece-me que o desenho expressa algo do género... ao longo dos tempos... desde os tempos mais antigos, até à actualidade, este nosso mundo, é um palco, onde a luta entre o Bem e o Mal... nos conduz, a um estado de guerrilha permanente... sem vencedores, nem vencidos... e onde os erros se repetem... numa alienação permanente... como me sugerem os inúmeros efeitos em espiral... mas admito perfeitamente... que eu possa estar a dizer um monte de coisas, sem sentido... e que o abstracto, até pretenda representar algo bem diferente!... :-D
Beijinho! Bom domingo... que o sábado, já vai para lá de meio... :-))
Tudo de bom!
Ana