quinta-feira, 10 de julho de 2008

Sobrevivente

Havia tudo até ontem e subitamente morreu tudo num ápice ou eu andava cega ,que faço sem chão e sem céu ?
O café arrefeceu ... a manteiga congelou , os ponteiros do relógio seguiram em frente impiedosos. Fiquei mais só.
Tornei-me a cinza do lume apagado .

2 comentários:

Fernanda disse...

Quando sentimos que alguma coisa importante se apaga dentro de nós...é bom, termos essa consciência para não cedermos a sentimentos de culpa, ou rancor, ou arrependimento...
Só assim, podemos seguir em frente e guardarmos o que de melhor vivemos.

Força...

Verónica disse...

O facto de termos consciência de que algo se apagou dentro de nós não diminui a dor que em nós fica.E se imaginamos que alguém sofre...É um libertar-se sem se libertar!