sexta-feira, 10 de outubro de 2008

O Drama Acontece

Durante todo aquele tempo ele está dentro dela. É alimentado por ela todos os dias. Os dois numa relação íntima vão criando raízes profundas. Indestrutíveis.
Ela vai sonhando, tecendo mil projectos. Compra roupa,brinquedos...Antecipa a chegada dele.
E a barriga vai crescendo.
É a vida a desabrochar em força .
Ela está feliz. Muito feliz. Desejou-o com tanto Amor! Ninguém consegue imaginar a vontade dela!
Contudo, o fatídico acontece...
No dia, naquele dia em que ela esperava tão ansiosamente por ele... As imagens atropelam-se,
os medos e receios afloram.
E a criança chega morta à vida.
Agora que vai ser daquela mãe?
Que palavras irão consolá-la?
Para qualquer Mulher a compensação de um filho germinado nas suas entranhas, é pensar que ele sai de dentro de si e vai directamente para os braços.
Porém, quando o destino rouba o direito a esse mesmo Amor, que compensação procurar?

13 comentários:

Fernanda disse...

Não há compensação.
Essa falta permanecerá até ao fim no coração duma mãe.

Só que a vida tem uma força invisivel que nos faz seguir em frente e nos dá a perceber que todas as rosas têm espinhos,... mas,...o perfume que elas oferecem limpa a alma e adoça o coração.

Verónica disse...

Que comentário magnífico!
Ontem e hoje transmitiram na tv um caso de um miúdo de 8 anos,não tenho bem a certeza. Mas é um rapazito que morre de cancro. Os pais compensam-se pela vinda de outro filho,ao qual deram o mesmo nome.
Mas cada ser é Insubstituível.
A morte de um filho é a nossa própria morte.

Uma estrela errante disse...

Olá,

Não há compensação.

Mas o tempo transforma a dor em força.

Beijinho

Isa

Verónica disse...

Olá estrela errante

tens razão,o tempo transforma a dor em força. Mas e a saudade?
beijinho

Chinha disse...

A mãe que fica destroçada chora a triste sorte de perder um filho que ia satisfazer o seu anseio de maternidade.
A compensação será igual à resignação e à esperança de no futuro tudo se repetir mas com final feliz.

Um bjinho

Verónica disse...

É isso chinha.Esperemos que o retorno seja a um final feliz!
Jinho

O Profeta disse...

O dramatismo de uma provável situação...


Doce beijo

Verónica disse...

É verdade profeta.

Doce beijo

em azul disse...

Há o vazio eterno...
Belo e triste o teu texto.

Um beijo

Parapeito disse...

...Nunca...mas Nunca uma mãe...os pais deviam sentir a dor de perder um filho...

******

Verónica disse...

É o vazio mais tenebroso que possamos imaginar.
Conheço descrições de casos e acredito que seja um tormento sem fim.
Em azul e parapeito existem muitas formas de se perder um filho. Nunca devia acontecer.Deus não devia permitir.Que Ele me Absolva.

Thiago disse...

Creio que a dor que uma mãe sente ao perder um filho é inegualável. Gostei deste teu texto. Parabéns!!

Verónica disse...

Também concordo contigo Tiago,é uma dor iniguável! Só quem vive este drama!
Obrigada