quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Diz-me onde moras nesta infinidade de tarde...


23 comentários:

A.S. disse...

Pedras...

Moro no pincel dos pintores,
na paleta de mil cores
no casario perfeito,
no pedaço de infinito
da jangada de granito
de que o meu Porto é feito!

Belissimo o teu trabalho!
Nunca será demais sublinhar o teu talento!

Beijos...
AL

Pérola disse...

Oi amiguinha.
Eu amei essa foto,tá um entardecer lindo.
Parabéns.
A minha tarde mora onde finda o meu dia.
beijos.

APC disse...

algures num porto inseguro, povoado porém, por espumas brancas que enchem o dia. e a noite. beijo

Et disse...

Moro nas asas do vento
olhando os pássaros de luz
que rumam ao infinito!

Excelente trabalho!

Bjinho

Et

Isabel José António disse...

Olá Pedrasnuas,

Moro na fímbria do mar
Na linha do horizonte
No incerto ir ou ficar
Ou no alto daquele monte

Minha consciência habita
Na linha do Ser e Não-Ser
Na alegria e na desdita
No Sol que vai a descer

Moro naquela imensidão
Que não tem início ou fim
Começando no meu coração
E abarcando o não e o sim

Moro neste lugar sem tempo
Onde também mora o PRESENTE
E parto nas asas do vento
Encontro o frio e o quente

Moro na eterna Consciência
Da qual tudo se manifesta
Salto quântico em essência
Que nos faz andar em festa

Aqui fica este pequeno presente em sua honra e inspirado no seu belíssimo post.

Parabéns.

José António

Helga disse...

Morarei com certeza sob o mesmo entardecer.

Beijinho :)

Nilson Barcelli disse...

Nunca subi aos clérigos... Prometo ir lá se fizeres de cicerone...
Querida amiga, o Porto é lindo, mas horrível para se andar de carro.
Um beijo.

Lilá(s) disse...

Algures por aí...
Bjs

Graça Pereira disse...

Junto ao pôr do sol...mergulho com ele nas águas e apareço quando ele se espreguiça...
Lindo trabalho.
Beijo e bom fds
Graça

Barbara disse...

Estou morando em frente a este carinho-cores-talento-sensibilidade.
Luz e alegria para os sentidos, sob a imponente presença - símbolo torre.
Parabéns!

MiHomem disse...

Moraria em todos os sitios e em nenhum...desde que os finais de tarde tenham esta luz maravilhosa que tão bem captaste.

Bjinho Alentejano

La sonrisa de Hiperión disse...

Mañanita de sábado y repasando mis blogs favoritos. Un palcer siempre pasar por tu espacio.

Saludos y un abrazo.

Vieira Calado disse...

Cores desusadas, bem bonitas!

Bjs

Cadinho RoCo disse...

Em meio a tantas moradas eis que o mundo parece, por algum instante, desabrigado.
Cadinho RoCo

Valéria disse...

Moro onde mora o desejo, a esperança...

Silenciosamente ouvindo... disse...

Desejo muito que não tenha acontecido nada a si e à sua
família no dia trágico ontem
na Madeira e sobretudo no
Funchal.A m/profunda tristeza
pelo que aconteceu. Beijinhos/Irene

Lilá(s) disse...

Olá
Estes dias têm sido difíceis para os Madeirenses, espero que esteja tudo bem contigo.
Um beijinho

JPD disse...

Gosto do Porto, da Foz, da maneira de estar dos seus habitantes, para viver, não há como a Area Metropolitana de Lisboa.

Saudações

Tatiana disse...

Muitas vezes tudo o que mais queremos é encontrar alguém que já possui o nosso coração.

Uma bela semana para ti!

Beijos com meu carinho

Ana Oliveira disse...

Magnífica a dramatização da foto...e a pergunta pertinente...onde "moramos" nós...onde "mora" o outro...o que procuramos nas tardes a morrer sobre as cidades.

Um beijo

Ana

Juana disse...

olha a cidade do meu coração! Nilson Barcelli, aprendi a conduzir nessa cidade!

VANUZA PANTALEÃO disse...

Cores, tantas cores
Que nelas me perco
Telhas vermelhas
Um céu azul...

Agora vi esse teu post, amiga. Apaixonei-me por ele.

Bela artista!
Grande amiga!
Grande final de semana na nossa Ilha da Madeira bordada e pintada por Deus!!!Bjsss

Parapeito disse...

:) curiosa :P
Gostei :)
beijoo