quinta-feira, 10 de março de 2011

Ali mesmo...quase rente à porta...

Lápis de cor sobre papel

19 comentários:

Dantins disse...

De regresso à cor! :D

Gostei bastante...

Um abraço.

Fê-blue bird disse...

Tão delicado e inesperado este seu barco desenhado a entrar pela porta.
Gostei bastante.

Beijinhos

Lilá(s) disse...

Bem giro! apeteceu-me abrir a minha porta...quem sabe um barco me espera assim...
Beijinhos

Olga disse...

Fantástico.

linda lourenço disse...

Então pronta para embarcar :) até me fazia bem...
Gostei simples bonito luminoso!

Beijos

Tatiana disse...

Peço licença para entrar em seu espaço,
e deixar um recado igual para todos os que considero.
A Blogosfera é um paraíso literário.
Aqui encontramos pessoas com dons maravilhosos!
Eu tive muita sorte... Nesses caminhos eu encontrei você!
Obrigada por fazer parte da minha vida.
Um beijo carinhoso

g disse...

É só embarcar!

Bfs

CR disse...

Excelente trabalho, Pedras. Navegar pela vida sempre em busca de um bom porto.
Bjo.

Samaryna disse...

Pedras, quando temos a necessidade da fuga nos cabe qualquer transporte. Escrevi isso pq foi o que percebi na cena pintada por tu. Deixo o meu afeto e aproveito para lhe convidar a passar no Gotas do Eder, pois eu o estou substituindo temporariamente.

JOY disse...

Gostei muito da luminusidade do desenho. Muito bonito.

Cumprimentos
Joy

Valéria Sorohan disse...

Gostei da predominância do vermelho.

BeijooO*

tulipa disse...

Belo trabalho!
Gosto do efeito.

Também gostei deste pensamento sobre viagens e férias:

COSTUMO RESPONDER,
NORMALMENTE,
A QUEM ME PERGUNTA A RAZÃO DAS MINHAS VIAGENS:
QUE SEI MUITO BEM DAQUILO QUE FUJO,
E NÃO AQUILO QUE PROCURO.

( Michel de Montaigne )

Nilson Barcelli disse...

Quem me dera saber desenhar barquinhos como tu... e outras coisas...
Beijos.

AFRICA EM POESIA disse...

Amiga
Estamos juntas...

Neste momento quero expressar aqui a minha solidariedade a todas as Famílias atingidas pelo tsunami de ontém.ONDA DEVASTADORA


Onda devastadora, cheia de beleza
Que rapidamente se transformou...
E destruiu tudo por onde passou...

Correu com loucura pela praia...
Saltou montes e vales...
Tudo levou e tudo varreu...

Onda sem compaixão...
Que entre os seus longos braços...
Tudo levou, pais, mães e filhos...

Sem piedade levou o amor da família...
Levou também o trabalho da terra...
E deixou, apenas a dor...

Dor de quem ficou e de quem tudo perdeu...
E tu onda devastadora...
Soltaste os teu braços...
E calmamente te foste!...

LILI LARANJO

1

Perola disse...

Oi amada,palhaça eu sou sim rs. Me divirto comigo mesma, aquilo foi no sentido figurativo rs.
Sua postagem tá linda!!!
Vc tem mãos mágicas,admiro que tem esse talento eu já ñ levo jeito.
Beijos minha flor

Perola disse...

Gosto muito de vc.
És um sei_lá perfeito.
Beijokas mil.

Manuela Freitas disse...

Tão próximo assim...seria irrecusável!...
Bj,
Manu

AC disse...

Pedras,
O trabalho não tem dado tréguas e, devido a isso, já há muito que aqui não vinha. Sem me alongar muito, acho este trabalho maravilhoso, com aliciantes portas de entrada para o pensamento se deliciar.

Beijo :)

sinfonia disse...

Sempre umas excelentes pinturas.
Saudações
Irene