quinta-feira, 16 de abril de 2009

A fuga do desertor


12 comentários:

Maria Clarinda disse...

Maravilha este teu trabalho a p.b.
Parabéns.

manzas disse...

Nos lençóis de seda em mar sereno
Tocam os dedos de um sol madrugador…
Desperta o planar de uma gaivota
No desabrochar de uma fina flor

Desamarro das margens do rio
Batel pintado com cheiro de jardim…
Redes enleadas no engodo do amor
Veste-se tímida a manhã num cais de cetim

Um resto de uma boa semana
Na rota dos sonhos!
Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

ADiniz disse...

Quarto ciclo,
Tudo prata
Nua pele
Brilho na’gua
Córrego leva
Tudo é caminho
Eu no meio.
Metade lua,
Outra rio.
Entrego-me.
Que sou,
Por onde vou.
Deserto do medo
Sou peixe.
Agora livre.
Multiplicado.

Para Béns!
Abraço.

A.S. disse...

O desertor esconde-se
num charco de sombras,
invulnerável...
Submerso na mudez
do silêncio!
Receia a luz e o olhar
aberto ao mar.

Jamais saberá
onde se respira
um corpo... inteiro e nu,
a sua mão
ficará estática
na caricia da anca,
sua lingua obscura
não terá o sabor do sol,
onde o fogo acende
as palavras de um poema!


Beijos...

CR disse...

Mais um magnífico trabalho!
Parabéns.

O2 disse...

Excelente trabalho...

Beijinho.

Luísa disse...

Obrigada pela anuência ao que reflecti no "sussurrros"!
Gostei do que li por cá!Voltarei com mais tempo!
Beijinho terno!

Vieira Calado disse...

Já fui...

Bjs

Desabafos disse...

...E o que será melhor?
Fugir? Ou desertar?
Ou perder me apenas no mar?
Irei pensar...
Um beijo

Pedrasnuas disse...

MARIA CLARINDA, MANZAS,DINIZ,A.S.,CR,02,LUÍSA,CALADO,DESABAFOS

O DESERTOR É UM FUGITIVO,UM HOMEM QUE JÁ NÃO SUPORTA MAIS A DOR E O SOFRIMENTO...

EU COMPREENDO A SUA AFLIÇÃO ...

ABRAÇO DE SEMPRE

Dantins disse...

Um desertor em busca do seu porto de abrigo. Está fantástico.
Bom fim-de-semana!

Bjos

Carla disse...

perfeito este teu trabalho como se de uma mancha de petróleo se tratasse, mas invadida pela luz
beijos